Ana Paula Magalhães

Barriga da Vez: Ana Paula Magalhães

Barriga da Vez: Ana Paula Magalhães

 

Hoje, como convidada, uma pessoa muitíssimo querida: a Ana Paula Magalhães. Definir a Ana é bem difícil! rs… Para mim ela é uma mistura louca de coisas como: Brasília e NY, Literatura e Pop, Música e UX Design, Erudito e Bizarro, Gargalhadas e Profunda Introspecção… Mas tudo isso com uma dose extra de sensibilidade e doçura! Tive a felicidade de conhecê-la quando morei em São Paulo; trabalhamos juntas como UX designers, malhamos e rimos muito na hora do almoço e depois de anos, numa tentativa de esquentarmos do frio, corremos pela madrugada nas ruas de NY! rs… Fiquei muito feliz quando descobri que estava grávida e hoje ela compartilha suas experiências por aqui. É sempre massa falar com ela! Veja só 😀

Barriga da Vez: Ana Paula Magalhães

Tenho muita dificuldade de falar de mim mesma. Mas vamos lá… Nasci em Brasília, mas sempre quis sair de lá. Não por não gostar da cidade, mas muito mais por amar viajar, conhecer lugares, culturas e pessoas. Morei um tempinho em Londres, cidade do meu coração, depois São Paulo – onde vivi a vida, digamos, intensamente, e conheci pessoas maravilhosas (você é uma delas, Lu!), e agora moro em Nova York. Estou casada há quase 10 anos e nunca tive muita certeza se queria engravidar. Sempre achei que muita gente confunde maternidade/paternidade, que é algo muito, mas muito sério, com vaidade. Tem gente que reproduz por pura vaidade, por achar que um filho é a representação máxima do seu próprio amor. Eu nunca quis ser assim. Queria ter certeza e ser diferente. Mas, no fundo no fundo, quem tem certeza? Ninguém. Mas encaro a maternidade/paternidade como algo muito sério e uma escolha que deveria ser tomada conscientemente.

 

O que a gestação representa em sua vida? Acho que agora – no início bateu um desespero – significa paz. Nunca estive tão bem comigo mesma, nunca me senti tão forte, mas ao mesmo tempo tão calma e centrada.

O que é mais legal em estar grávida? É ver uma pessoinha crescendo dentro de você, te chutando, sugando toda sua energia e dependendo do seu cuidado para sobreviver. Ver o corpo mudar, e aceitar isso com maturidade, também é genial. Nunca me achei tão iluminada. Pele, cabelo… Claro que o peso mudou completamente, mas nada como respeitar seu corpo e fazer o possível para ter uma gravidez saudável.

O que não é legal em estar grávida? Não poder sair com os amigos como antigamente, beber, ir a shows (sou viciada), dançar sem medo de cair no chão, alucinar até as 5 da manhã… Haha… Isso não é legal. Mas uma hora a gente volta a ser a mulher de antes. As dores nas costas são meio chatinhas também, o mal estar inicial e a coisa de sentir medo de comer algo que vá fazer mal ao bebê dá certo pânico.

Barriga da Vez: Ana Paula Magalhães

Quando a gente ainda não tem filho, a gente sempre fala que não vai permitir um monte de coisa quando a maternidade chegar. Tem gente que fala que não vai liberar a TV, comida fora de hora etc. O que você acha que nunca vai fazer em relação a seu filho? Que pergunta punk. Bom, cresci numa família não padrão. Minha mãe trabalhava fora, meu pai ficava em casa de vez em quando, porque não tinha emprego fixo, e eles sempre tiveram uma relação bem difícil. Sentia falta do padrão, da família de propaganda de Margarina (essa que não existe), da presença da minha mãe cuidando de mim e dos meus irmãos. Acho que nunca vou deixar que meu filho seja criado sozinho, por uma babá. Não, não pretendo abrir mão da minha carreira, porque não conseguiria ficar só em casa, mas tentarei encontrar meios para participar muito da vida dele.

Existe alguma postura das outras pessoas em relação às grávidas que a incomoda? As pessoas acham que você simplesmente não é mais cool ou não pode mais sair com elas, se divertir. Claro que muita coisa muda. Você para de beber, não consegue mais ficar na rua até tarde, não pode ir a todos os lugares sem preocupação alguma… Mas isso não quer dizer que você tenha mudado, encaretado de vez, virado uma mãe e só isso. A gente continua a mesma mulher, trabalhando, se divertindo, sonhando, transando, mas com algumas restrições.

Conte um fato curioso que aconteceu com você na gravidez. Pensei que fosse sofrer muito ao parar de beber, mas parece que, desde o dia que descobri a gravidez, uma chavinha virou no meu organismo e eu simplesmente não bebo mais. Sei lá se isso é um fato curioso… Haha.. Acho que é algo esperado mesmo, mas, no meu caso, e minhas amigas sabem disso, é um super fato curioso.

Barriga da Vez: Ana Paula Magalhães

Que mundo espera para seu bebê? Infelizmente, acho que o mundo só tende a piorar. Mas chegaremos ao limite e vamos ter que fazer algo a respeito. O mundo do meu filho será o meu mundo, por um tempo, e tentarei passar para ele o melhor desse pequeno universo. Educando e dando esperança.

Maior ansiedade: Que ele nasça com saúde.

Medo: Que eu não consiga educá-lo adequadamente.

Barriga da Vez: Ana Paula Magalhães

>> Você pode conferir alguns textos da Ana no ótimo site Confeitaria! Ah, VALE MUITO ler este aqui: “O amor é do tamanho de um limão”, que ela escreveu quando estava com 12 semanas de gestação. Lindo! Emocionante! De arrepiar! 🙂

 



There are no comments

Add yours