Finanças de Mãe

Os primeiros passos da educação financeira dos filhos

Logo Finanças de Mãe
Você já viu a campanha publicitária “Children see, children do” (Crianças vêem, crianças fazem)? Mesclando situações comuns com outras bem chocantes, o vídeo mostra de forma bem direta como as crianças processam o comportamento dos adultos que lhe servem de exemplo. Se você ainda não assistiu ao comercial, vale a pena conferir:

Repare que ao final fica o lembrete para que busquemos dar sempre exemplos positivos para as nossas crianças. Toda essa reflexão sobre o filme aplica-se a uma situação que toda família enfrenta: como ensinar educação financeira aos filhos?

As vezes, não damos a devida atenção ao tema, mas saiba que os fundamentos da relação de seu filho com o dinheiro começam muito cedo, quando ele ainda nem entende direito para que ele serve. Se você pensa que seu filho só estará apto para entender melhor como lidar com o dinheiro quando estiver maiorzinho, já começou a seguir pelo caminho errado.

Quando você vai ao shopping com seu filho pequeno e diz que vai comprar mais sapatos do que deveria “porque está trabalhando demais e merece este agrado”, pode ter certeza que ele vai trabalhar essa informação por assimilação. Sem maturidade e experiência com dinheiro, ao ganhar R$ 10 de um parente, por exemplo, ele pode resolver gastar tudo em balas, sem pensar duas vezes, “porque teve dever de casa demais e merece este agrado”. Afinal, foi este o exemplo que ele viu, portanto, não há como criticá-lo por pensar assim.

Preocupar-se em dar um bom exemplo, em ser um bom espelho, é o primeiro passo para que seus filhos comecem a ter noções sobre como encarar o dinheiro.

APRENDENDO COM O ERRO

Você já deve ter enfrentado algumas fases no vermelho, possivelmente por ter usado o cartão de crédito sem muito critério. O que aconteceu? Foi preciso reduzir os gastos, administrar a dívida, enfim, passar um por um período de sufoco. O dinheiro brotou do céu para cobrir o buraco que você havia criado? Não. Infelizmente isso nunca acontece.

Sendo assim, teria que ser diferente com seu filho? A resposta é não, com certeza não. Então, quando ele receber a mesada, gastar tudo para comprar um jogo e precisar de mais dinheiro ao longo do mês, seja firme e não dê. Deixe que ele passe o aperto, que quebre a cabeça buscando soluções e, principalmente, que adquira responsabilidade através da própria experiência.

COMEÇANDO O DIRECIONAMENTO

Sobre outras etapas financeiras da vida, é preciso que você vá ensinando seu filho, à medida que puder. Por exemplo, comece a falar para ele desde cedo sobre a importância de guardar dinheiro, ensine primeiramente sobre as opções mais simples e usuais, como a caderneta de poupança, por exemplo. Motive-o a guardar dinheiro para atingir uma grande meta, como arcar com os próprios gastos em uma viagem de fim de ano. Desta forma ele vai incorporando o hábito para objetivos maiores ao longo da vida.

E você, costuma colocar este assunto em pauta na sua casa? Compartilhe a sua experiência aí nos comentários 🙂

FInanças de Mãe

 

 



There are no comments

Add yours