Cristina Bertoni

Mãe de 2 ou mais: Cristina Bertoni

Mãe de dois ou mais com Cris Bertoni

Hoje como convidada, a Cris Bertoni, biológa com doutorado em Paleontologia e professora universitária. A Cris é uma mulher super dinâmica: já viajou por toda a América do Sul coletando fósseis, apresentou trabalhos na Europa e morou no Uruguai. Mas foi recentemente que teve a sua maior descoberta: o sling! rs… Ela acredita que, apesar do cansaço, não há coisa mais gratificante do que ser mãe de 2 filhos. Veja só 🙂

Apresentacão Cris Bertoni

 Sempre quis ser mãe e professora, eram minhas brincadeiras prediletas. Em 2008 engravidei do Henrique, que nasceu de parto normal em fevereiro de 2009. Fui morar em Salvador, não me adaptei e em 2012 separei e voltei pra Porto Alegre. Ano passado engravidei e em março deste ano nasceu a Júlia, num lindo parto natural. Atualmente em licença-maternidade, mas leciono numa instituição privada de ensino superior, o que adoooro fazer.


Qual a maior recompensa em se ter 2 filhos? E a maior dificuldade? 
É amor em dobro, ver os olhos dos dois me procurando, saber que meu colo e minha voz os acalma e são seu porto seguro. Maior dificuldade é dosar o tempo entre os dois, ainda mais que a bebê mama em livre demanda e as vezes o maior, por já fazer muitas coisas sozinho, acaba ficando em segundo plano.

Tem como amar os filhos de maneira igual ou lá no fundo existe uma diferença?  Acho que amar se ama igual, mas mais adiante posso ter mais afinidade com um ou outro pela personalidade.

Com a chegada do filho mais novo, como fica a questão do ciúme e sua relação com o filho mais velho? Em sua opinião, qual a melhor maneira de lidar com isso? Como o mais velho tem 5 anos, ele se sente orgulhoso de ser o irmão maior, mas comigo ele regrediu um pouco, ficou respondão. Procuro não brigar com ele por conta da irmã e, nos finais de tarde, quando ele chega da escola, entrego a mana pro pai e me dedico inteiramente ao mais velho. Acho que a melhor maneira é acolher quando eles reclamam. O meu mais velho disse que as vezes é muito chato ter um bebê e eu validei seu sentimento, apenas afirmei que “agora” é um pouco chato, mas quando ela crescer e souber brincar vai ser ótimo ter companhia.

Quote 01 - Cris Bertoni

Como você gerencia o tempo para cuidar de mais uma criança? Não gerencio! Brincadeira, por sorte a bebê dorme até mais de 10h da manhã, então eu levanto as 8h com o mais velho, tomamos café da manhã juntos, brincamos e eu faço alguma coisa da casa, tipo por roupas na máquina de lavar e louça na máquina também. A tarde levo o Henrique na escola e fico só com a pequena, arrumo algo da casa enquanto ela está acordada e nas horas que ela dorme eu durmo também, ou vejo um filme pra relaxar. Quando o mais velho chega com o marido da escola lanchamos juntos, ele (filho) me ajuda a pendurar as roupas e depois brincamos até a pequena me solicitar pra mamar. 21h é banho e cama do mais velho, 22h é banho e cama da pequena e 23h eu desmaio! Mas fico atendendo os dois na madrugada.

Existe alguma habilidade que teve que desenvolver com a chegada do segundo filho? Paciência, o que é bem difícil. As vezes a pequena está mais choroninha e o mais velho fica com ciúmes e faz de tudo pra chamar atenção. Preciso contar até 1000 pra não brigar com ele e entendê-lo, mas como sou humana as vezes me pego brigando por bobagem e aí vou chorar a culpa no banheiro, hehehe… Outra habilidade indispensável é aprender a usar um sling, aqui foi salvador diversas vezes.

O que você aprendeu na criação do primeiro filho e quer repetir ou eliminar na criação do segundo? No primeiro não coloquei ele no meu quarto quando recém nascido e quase morri de cansaço levantando a noite, agora com a pequena, ela dorme na cama conosco e tem sido muito bom. Por outro lado, sigo o que fiz com o maior: criação com apego, muito colo, muita conversa, atender sempre que necessitam, cuidar da alimentação até pelo menos os 2 anos, amamentar em livre demanda. Também aprendi a filtrar os palpites de gente que quer ajudar, com conselhos do tipo “tira da sua cama que vai ficar manhoso, não dê tanto peito, etc etc”. Quem decide somos eu e o pai e pronto!

Quote 02 - Cris Bertoni

O que você gostaria de ter ficado sabendo antes do segundo filho chegar, mas que ninguém nunca lhe contou?  Como é difícil manter a paciência com o primeiro… Como é difícil conversar com o marido quando ele chega do trabalho, tendo dois para cuidar, mas o que eu já sabia e é verdade é que o amor não se divide e sim, dobra de tamanho!

Do que você mais sente falta em relação à vida com 1 filho só? Dos programas só eu e ele, tipo pracinha e cinema, e, acima de tudo, dormir na cama dele. Também tem o lado mais prático: como ele já é “grande”, deixá-lo com avós, tios, amigos e sair pra jantar fora, cinema, namorar.

Maior ansiedade: não dar conta de atender os dois, não só na parte “física” mas no emocional também.

Maior aprendizado: tudo se ajeita com o tempo, paciência e boa vontade de todos. O filho mais velho não vai morrer nem ficar traumatizado se ficar um pouco mais largado no início e o mais novo não vai morrer  se eu não for correndo atender se o mais velho realmente estiver precisando de mim.

Gostaria de deixar alguma dica para quem está lendo o post e está pensando em ter mais um bebê? Se eu tivesse tido oportunidade não teria esperado tanto tempo, procuraria que os dois tivessem uns 3 anos de diferença. Sei que fica mais difícil cuidar de dois bebês, mas futuramente seriam mais companheiros. Afora isso: se joguem, ter filhos é muito cansativo, mas também é a profissão mais gratificante.

Ter irmãos os ensina a dividir: atenção dos pais, espaço e brinquedos. Os ensina a ser amigos, mesmo quando dá briga.  Ensina a proteger o mais novo (e é um baita treino pra maternidade / paternidade), obriga a ser menos egoísta, e num futuro bem distante, se ajudam pra cuidar da mãe aqui! 😉

 



There are no comments

Add yours