carolina ruhman sandler

Mães que inspiram: Carol Ruhman

Hoje apresento a Carol Ruhman Sandler, fundadora do site Finanças Femininaso primeiro do Brasil a falar de dinheiro só para mulheres. A Carol é jornalista, mãe amorosa, dedicada e mulher admirável também por sua capacidade de realização. Em seu site, ela auxilia muitas mulheres a viver de forma equilibrada, conciliando finanças e qualidade de vida. Carol não costuma publicar fotos de sua filha na internet e conta que a maternidade lhe trouxe outros e importantes valores. Confira! 🙂

Mães que Inspiram - Carol Ruhman

Tenho quatro irmãos mais novos e sempre quis ser mãe. Sempre sonhei em ter uma filha chamada Beatriz e assim  que fiquei grávida e soubemos que era menina, não houve nem discussão de qual seria o nome dela. Engravidei da Bia logo que o site Finanças Femininas foi ao ar e foi a maior felicidade da minha vida.

 

O que a maternidade significa em sua vida?  Eu sempre quis ser mãe e sonhei muito com este momento. Logo que comecei a namorar com o Luiz, meu marido, conversamos sobre isto e até comentei que sonhava em ter uma filha Beatriz. Nos casamos logo e fui segurando a vontade de engravidar até que ele sugeriu que era hora. Eu curti todos os momentos de gravidez, que foi super tranquila, e a maternidade em si. Procuro ser uma mãe tranquila, naquela história “mãe calma, bebê feliz”… Ser mãe mudou a minha identidade, o jeito que me vejo. Fiquei mais prática, mais preocupada, mais responsável.

Na sua opinião, qual é a melhor recompensa em ser mãe? E a maior dificuldade?  Não tem nada melhor do que ver aquele sorriso, os abraços e os beijos. O amor e a felicidade que surgiram na hora que ela nasceu, e que só crescem a cada dia, me fazem uma pessoa melhor.

A minha maior dificuldade é conciliar todos os novos papeis. A mãe com a mulher, a profissional, a amiga, a filha… Depois que a Bia nasceu, o tempo parece que passou a voar, o dia acaba rapidinho e sempre me sinto em falta com algo ou alguém. Sinto que o meu maior desafio agora é aprender a equilibrar tudo isso.

Mães que Inspiram - Carol Ruhman

Existe algo que você dizia que nunca faria antes da maternidade e que depois de ser mãe “pagou a língua” e fez?  Acho que isso é inevitável! Eu jurava que não ia precisar de babá para ajudar a cuidar da Bia a noite, mas depois de um mês e meio sem dormir absolutamente nada, tive que me render. Passei a tirar leite com a bomba e deixar guardado na geladeira. A minha babá (um anjo na minha vida!) dá para a Bia todas as noites durante a semana. E eu consigo descansar e estar pronta para encarar o dia-a-dia.

De que você mais sente falta em relação à sua vida anterior à maternidade? Da liberdade de ir e vir. Sair de casa era tão fácil! E ir viajar então? Era só ter a ideia e ir. Sair para jantar com o marido, drinks com as amigas, sábado a tarde lendo um livro no sofá. As prioridades mudam muito rápido quando temos filhos e a nossa liberdade fica lá para trás. Mas não quer dizer que ela não faça falta… Mas o que vem de bom mais do que compensa!

O que mais a incomoda em relação à maternidade? A culpa. E não tem como evitar, ela vem mesmo. Eu voltei a trabalhar aos poucos quando a Bia fez 2 meses, sempre de casa, e quando ela fez 4 meses eu retomei o meu ritmo de trabalho. Eu amo o que faço, mas como é difícil! Imagino que seria muito mais difícil ter que sair todo dia de manhã e ir para o escritório. Mas não tem jeito: eu tenho que fechar a porta do escritório e me concentrar para tocar o site. E a culpa vem mesmo…

 Qual a frase que mais utliza na sua relação com os filhos? A Bia ainda é um bebê, mas eu sempre digo a ela: “vamos com calma, querida!”. Eu sei que é um desafio enorme ensinar a ter paciência, mas acho fundamental. Além, claro, do “eu te amo, filha”!

Mães que Inspiram - Carol Ruhman

O que você gostaria de ter ficado sabendo antes do seu filho chegar, mas que ninguém nunca lhe contou?  Que os primeiros meses seriam difíceis. Eu imaginava que amamentar doía no começo e que você ficava sem dormir, mas não tinha ideia de que havia de fato uma adaptação enorme na sua vida a partir do momento que o bebê chega. E é uma adaptação mesmo: vocês têm que se conhecer, a vida muda completamente, a rotina some, você tem que aprender a confiar no seu instinto… Tudo isso estando exausta. E que tudo isso de repente parece se encaixar e que a coisa começa a funcionar de uma forma mais fácil, que você se habitua, e que em pouco tempo aquilo vira o seu novo normal!

Deixe um conselho para mães ou futuras mães que estão lendo este post.  Se dê o direito de mudar de ideia. Eu não gosto muito de dar conselho e passei a gostar menos ainda depois que virei mãe (hehe). Mas acho que este é fundamental. Você acha que quando tiver os seus filhos, você vai amamentar até um ano, não vai ter babá, o seu parto vai ser uma cesárea e eles nunca vão ter um ataque de birra no shopping. Mas nunca é como a gente imagina. Por isso, ter flexibilidade na hora de lidar com as novidades é essencial para poder manter o equilíbrio!

Mães que Inspiram - Carol Ruhman
Mais sobre a Carol você encontra no site Finanças Femininas. O site fornece ferramentas muito bacanas (como o controle financeiro online) e posts diários com dicas super úteis para as mulheres! 🙂

 



There are no comments

Add yours