Bianca Lage e Valentina

Mães que Inspiram: Bianca Lage

Hoje na coluna “Mães que Inspiram”, uma mulher prá lá de especial: a apresentadora de TV e jornalista Bianca Lage. Bianca é uma mulher doce, determinada, super competente, talentosa e muito querida! Com a chegada da Valentina, sua vida tomou outro rumo: depois de mais de 13 anos à frente de um programa de TV diário, ela tirou o pé do acelerador e optou por viver intensamente a maternidade. Bianca se sente realizada como mãe e compartilha com a gente um pouco da sua experiência. Eu tive o prazer de conviver e trabalhar com a Bianca e minha admiração por ela só aumenta! Veja só:

Mães que inspipram: Bianca Lage
O que a maternidade significa em sua vida?
A melhor coisa que já me aconteceu.  Quis muito ser mãe durante vários anos da minha vida e a maternidade só chegou bem tarde. Tive muito medo de não conseguir realizar este sonho. Quando Valentina nasceu eu me senti a pessoa mais feliz do mundo. Minha vida tomou outro rumo. Antes dela nascer eu vivia para minha carreira. Trabalhava  em um ritmo intenso, mais de dez horas por dia. A maternidade mudou a minha maneira de enxergar o mundo. Entendi que a vida  não é só trabalho, que podemos ser mais tolerantes e, principalmente, flexíveis.

Quote Bianca Lage
Na sua opinião, qual é a melhor recompensa em ser mãe? E a maior dificuldade?
A maior recompensa é poder ver minha filha saudável e feliz. Brincar com ela todos os dias e poder conviver com tanta energia boa é uma recompensa enorme!!!  A pior parte é ter que dizer não, impor limites. Às vezes dói muito vê-la chorar porque eu disse “não pode”. Procuro sempre optar pelo afeto, pela conversa, pelo carinho. Mas em alguns casos é preciso ser firme.

Bianca Lage e Valentina
Existe algo que você dizia que nunca faria antes da maternidade e que depois de ser mãe “pagou a língua” e fez? Várias …  Eu achava um horror pais que deixavam os filhos dormir na cama deles. Hoje vejo que isto não pode virar regra, claro, mas que de vez em quando pode ser ótimo! Também tinha a maior falta de paciência com os pais que deixavam os filhos darem birras em público. Hoje vejo que nem sempre a culpa é dos pais… Já dei comida na frente da televisão porque foi a única maneira de fazê-la jantar, mesmo achando isto errado… enfim, já “paguei milhares de línguas”.

De que você mais sente falta em relação à sua vida anterior à maternidade?
Da minha independência. Em todos os sentidos. Eu sempre fui muito independente, trabalhei muito e sempre fiz  quase tudo sozinha. Não tinha tempo ruim, nada era impossível. Bastava ter uma ideia e depois um pouquinho de boa vontade pra concretizar. Hoje tudo mudou. Não vou a lugar nenhum sem depender de um monte de gente. Minha vida ficou limitada. Custei muito a entender que quem tem filhos “depende” , literalmente, de muita ajuda. Se quero sair à noite, dependo de alguém que fique com minha filha. Se analiso alguma possibilidade de trabalho, tudo depende  dos horários que minha filha precisa de mim. A partir de agora a prioridade é a Valentina.

Bianca Lage Angra

O que mais a incomoda em relação à maternidade?
Fora isto que eu acabei de falar acima, sobre independência e liberdade, nada me incomoda. A maternidade me completou, deu sentido à minha vida.

Defina maternidade em uma palavra:Maternidade é... Bianca Lage
Sempre quis ser mãe e acho que foi uma enorme realização como ser humano. Acho que me tornei uma pessoa melhor. Com a maternidade a gente reavalia tudo na vida, todos os conceitos, valores, sentimentos. É um enorme desafio, o tempo todo. Respeito a opção das pessoas que não querem ter filhos. Mas acho que  vida tem muito mais sentido quando temos filhos. O trabalho, o sucesso, a carreira. Tudo faz mais sentido se temos os filhos para criar, para dar exemplos.

Bianca Lage e Valentina na cozinha

Qual a frase que mais utliza na sua relação com os filhos?
Sempre pergunto para minha filhinha: ”Quem é o amor da mamãe?” E ela responde com um largo sorriso: “eu, Valentina Lage!!!” ( isto mesmo, com nome e sobrenome). E tem ainda o “eu te amo muito, mais que tudo na minha vida!”, que eu digo o tempo todo pra ela.

Quem é o amor da mamãe?

O que você gostaria de ter ficado sabendo antes do seu filho chegar, mas que ninguém nunca lhe contou? Que seria muito difícil retomar a carreira integralmente e ser uma excelente mãe ao mesmo tempo. Eu achava eu iria voltar a trabalhar um mês depois do nascimento da Valentina. Que bastava contratar uma boa enfermeira e estaria tudo certo. Descobri, com o passar do tempo, que não é possível “terceirizar” a maternidade. Minha filha nasceu prematura, mamava a cada duas horas até o sexto mês. Tive muita dificuldade em encontrar boas enfermeiras e babás.  Aos poucos fui vendo que minha vida nunca mais teria aquele ritmo frenético de antes. Tive que desacelerar. Só agora é que penso na possibilidade de voltar a investir na minha carreira de novo, sem culpa de estar “abandonando“ minha filha.

Bianca Lage e Valentina

Deixe um conselho para mães ou futuras mães que estão lendo este post:

Conselho Bianca Lage

Acompanhe a Bianca pelo Facebook e Instagram



There are no comments

Add yours