A eterna busca por equilíbrio entre vida profissional e pessoal

A eterna busca por equilíbrio entre vida profissional e pessoal

Tem uma frase que diz: “o empreendedor é aquele que escolhe quais as 14h do dia em que vai trabalhar”. Essa é uma triste realidade para muitos, especialmente para quem está começando.

Depois de três anos empreendendo eu vivi na pele o esgotamento físico e mental dessa atividade. Amo muito o que eu faço, me sinto realizada, vejo que o Jogo de Damas impacto realmente a sociedade e muda as vidas de muitas mulheres. Mas só isso não basta, né?

Quando o ano de 2015 começou eu pedi apenas uma coisa: equilíbrio. Quero passar mais tempo com minha família, com meus amigos. Quero voltar a correr e cuidar da saúde. Quero sair mais, ler mais, passear mais, voltar a estudar. Resumindo: quero uma vida equilibrada.

Por mais momentos de descanso
Por mais momentos de descanso! (Arquivo Pessoal Deb Xavier)

Minha filha foi a principal motivadora dessa mudança. Ano passado passamos menos tempo juntas do que eu gostaria e quando vi a lista de pedidos dela para 2015 eu chorei. Ela escreveu num papel e deixou guardado no quarto, mas eu encontrei durante uma arrumação. Lá estava: “ficar mais tempo com minha mãe” e “brincar mais com minha mãe”.

Aquelas palavras escancaravam algo que estava na minha frente: eu estava trabalhando demais e deixei muita coisa mais importante de lado. Foi a hora de acordar e rever os planos.

Na vida o que realmente importa precisa vir antes!
Na vida o que realmente importa precisa vir antes! (Arquivo Pessoal Deb Xavier)

Desde então, estou revendo o modelo de negócios do Jogo de Damas, mudando as prioridades e estabelecendo regras para me envolver em algo, seja uma parceria, uma viagem, uma mentoria, uma palestra. E, acima de tudo, resolvi escolher uma rotina e organizar o trabalho em torno dela ao invés de organizar a rotina em torno do trabalho.

Claro, existe um processo de transição – e tenho compromissos que assumi antes, como o evento “O Poder da Rede – Mulheres Conectadas Crescem Juntas”. E por falar nisso, estão todas convidadas!

E vocês, se viram em mil pra dar conta? Alguém tem dicas pra me dar?
Beijo beijo!



2 comentários

Add yours
  1. Juliana Nunes

    Gostei muito do que escreveu. É um relato da vida real constatando o que a teoria (que estudo) pede. Saber aquilo que é importante na sua vida e fazer mais disso! Fico feliz que tenhas remodelado seu modo de ver a vida. O Jogo de Damas é um legado construído com muita de dedicação que eu, junto com muitas outras mulheres, temos orgulho de fazer parte e de se inspirar nele. Ser empreendedora tem muitos desafios, conciliar o tempo com aquilo que é mais importante na vida é um deles. Minha dica é seguir isso que tu escreveu! Beijos!


Post a new comment