Terapia de Casal

O que leva um casal à terapia?

Geralmente um casal busca a terapia quando não encontra novas maneiras de lidar com os conflitos e crises, quando o nível de tensão aumenta a ponto de desestabilizar a relação. Ocorre, em geral, quando outros recursos, que antes eram utilizados com sucesso, para lidar com essa situação não funcionam mais. Nesse momento é comum que o casal se sinta mais preocupado com as consequências do novo problema, o que pode ser positivo, pois se o casal procura primeiro o terapeuta ao advogado, é sinal de que ainda há um grau de esperança para que a relação volte a funcionar.

O objetivo da terapia de casal é fazer com que as pessoas invistam algumas horas para rever a vida a dois e repensem as atitudes e dificuldades e enfrentem sentimentos que muitas vezes parecem difíceis de lidar. 

Na terapia, o casal encontrará a oportunidade de conversar, expressar suas dificuldades e desejos, sempre com a mediação do terapeuta de casal. Este profissional tem papel fundamental, pois auxilia os indivíduos a criarem novas habilidades para lidarem com suas divergências de forma assertiva e funcional e também contribui para que os parceiros adequem as suas expectativas à realidade.

Vale ressaltar que existe também a possibilidade de procurarem um terapeuta para auxiliá-los no processo de separação, para que o rompimento transcorra de uma forma menos traumática e bem elaborada para a família. O que não é comum é que os casais procurem a terapia preventivamente, antes de uma crise forte que os levem a pensar em separação. Infelizmente, muitas vezes chegam ao consultório com a relação muito desgastada, sob o “fio da navalha”. O propósito do terapeuta de casal é ajuda-los a sair do impasse: continuar juntos ou separar-se.

Portanto, a Terapia de Casal não pretende dar conselhos ou palpites na vida das pessoas, ou muito menos dar uma fórmula mágica para salvar seus relacionamentos. Cabe dizer também que o terapeuta não será o juiz das sessões, não compete a ele dar um veredicto, que penalize o culpado e favoreça a vítima. O “certo” ou o “errado” da relação não importa, mas sim qual caminho iremos percorrer para se alcançar o objetivo e trazer ao casal a satisfação conjugal e pessoal. 

Quer saber mais? Deixe seu comentário que ficarei feliz em ajudar!



There are no comments

Add yours