Barriga da Vez: Letícia Rosa

Barriga da Vez: Letícia Rosa

logo_barriga_leticia

Hoje como “Barriga da Vez” apresento a Letícia Rosa, 29 anos, arquiteta de informação e uma promessa de mãe babona e emocionada! A Leti anda contando por aí que já está chorando ao assistir as propagandas do dia das mães… Rs!

Letícia sempre sonhou com a maternidade e a Anita, seu tão esperado bebê, veio como um presente em sua vida! Ela está grávida de 36 semanas e não vê a hora de conhecer seu pequeno tesouro! Leti compartilha com a gente este momento tão especial. Olha só:

apresentação Letícia Rosa

O que a gestação representa em sua vida?

Nossa, um presente, foi muito esperada, muito planejada. Eu tentei engravidar durante 2 anos e então fui diagnosticada com endometriose grau II, fiz a cirurgia para retirar alguns focos e em 6 meses descobri a maior notícia da minha vida 😀

O que é mais legal em estar grávida? 

A incrível oportunidade de amar alguém sem conhecer, um amor sincero, um amor de uma grandeza e uma força incríveis. Estar grávida pra mim é um momento maravilhoso, fico ansiosa por cada ecografia, fico feliz em receber os chutes, em conversar com a Anita e ser correspondida. É realmente mágico estar grávida e se descobrir mãe.

 Leti, marido segurando uma roupinha

O que não é legal em estar grávida?

Existem o bônus e o ônus como em qualquer situação, mas o que vem me incomodando agora na reta final é o cansaço, as contrações de treinamento que parecem cólicas, a azia e o inchaço :/ Ah, e as famosas alterações de humor. Mas faz parte essa falta de glamour toda… Quando penso que estou carregando a MINHA FILHA, tudo isso se torna mais leve e fácil de lidar.

Você teve / tem algum “desejo de grávida”? Se sim, qual?

Siiim, tive vontade de comer feijão. Eu não comia muito feijão porque nunca me caia bem, apesar de adorar, o meu consumo era restrito há 1 conchinha por semana (sim!) e olhe lá. Daí, logo no comecinho da gestação, me deu uma vontade doida de comer feijão, eu estava em casa e cozinhei uma bela quantidade. Comi um prato, repeti, não satisfeita, repeti mais uma vez, e eu não parava de comer aquela delícia… Finalmente matei o desejo e o melhor: não me fez mal, como fazia de costume.

desejo de gravida: feijao

Quando a gente ainda não tem filho, a gente sempre fala que não vai permitir um monte de coisa quando a maternidade chegar. Tem gente que fala que não vai liberar a TV, comida fora de hora etc. O que você acha que nunca vai fazer em relação a seu filho?

Eu não cheguei a pensar no que nunca vou fazer, mas penso no que vou tentar fazer: ser a melhor mãe para minha filha. Talvez eu seja mais caxias com o dinheiro, por exemplo: incentivar a valorizar o que se tem, que nada vem de forma gratuita, bem como minha mãe fez comigo. Acredito que neste quesito serei mais controladora, apesar de minhas amigas falarem que eu vou dar todo o meu dinheiro pra Anita, hehehe…

Existe alguma postura das outras pessoas em relação às grávidas que a incomoda?

Sim, tem muita gente sem noção que acaba falando coisas descabidas, tipo: “essa dor nas costas não é nada, espera a hora do parto”, poxa vida, não preciso desse tipo de comentário, imagino que não vai ser nada fácil, mas estou preparada. Recebi um baita conselho de uma colega de trabalho (que já é mãe): “as pessoas vão te falar de um tudo, usa teu filtro”, e é isso que venho fazendo, uso meus instintos de mãe desde já! 🙂

Conte um fato curioso que aconteceu com você na gravidez. 

Pensava que seria uma grávida que teria enjoos, vômitos ou problemas com perfume (por causa da minha rinite) e não tive nada disso até agora. Para não mentir, tive problemas com o cheiro das goiabas que meu marido colheu na casa da minha avó e guardou na geladeira. Fui abrir a geladeira no outro dia e o cheiro estava insuportável. Final da história: me vi colocando as goiabas num cesto na rua, tampando o nariz, parecendo uma criança, hehehe…

Alguma superstição para a hora do parto?

Nenhuma superstição. Mas certamente estarei fazendo uma oração para que tudo dê certo no parto e a Anita venha com muita saúde!

Leti e esposo

Que mundo espera para seu bebê? 

Um mundo com menos violência, com mais alegrias compartilhadas e respeito pelo próximo. Acredito que ensinando pra Anita valores essenciais pra que ela tenha consciência de que pode transformar o ambiente em que vive através das suas atitudes, já é uma forma de fazer esse “mundo melhor” acontecer.

Corações

– Maior ansiedade: Ver o rostinho dela, sentir o cheirinho, enche-la de beijos e dar de mamar 🙂

– Medo: Já me disseram que vou tirar de letra, mas tenho medo do primeiro banho que eu for dar, de machucar, enfim… sei que é um medo talvez pequeno, mas é o meu medo com essa coisinha pitoca que tá chegando…

– Maior aprendizado: Que não temos o controle de absolutamente nada nesta vida, com a gestação me tornei uma pessoa melhor, mais tranquila, mais compreensiva, ponderada (tirando o episódio das goiabas) e amável. Me conectei comigo mesma, não sei explicar, mas minhas atitudes estão diferentes, e diferentes pra melhor. Acredito que vou aprender muito mais!

Quote Leticia Rosa



There are no comments

Add yours