post kau mascarenhas

A grandeza das pequenas conquistas

Que privilégio postar por aqui as palavras lindas do Kau Mascarenhas. Esse cara irradia luz e me inspira! Que você também possa se encantar com este texto genuíno, cheio de vida, amor e celebração. Confira!


A GRANDEZA DAS PEQUENAS CONQUISTAS
Texto de Kau Mascarenhas

– Alô? Boa tarde. É do apartamento onde Marina está internada?
– Boa tarde. Sim, é aqui que Mari está. Ela descansa agora.
– Poderia me dizer como ela está?
– Ah! Ela está bem. O perigo maior já passou e a cada dia vai melhorando um pouco.
– Ela já está falando?
– Não, ainda não.
– Ela já está andando?
– Não, também não está andando ainda.
– Como?! Ela ainda não anda nem fala e você me diz que ela está melhorando?!

Esse diálogo pode até parecer absurdo mas ele de fato aconteceu.

A pessoa do outro lado da linha querendo informações sobre o estado de saúde da mamãe só consideraria “melhoras” caso ela estivesse sapateando ou cantando no karaokê!

Em todo esse percurso, do dia em que teve o AVC até hoje, uma das coisas mais fantásticas que nós experimentamos foi a possibilidade de saborear cada pequena conquista. Sempre ficamos felizes com cada um dos passos que ela dá. Por isso nossa estranheza ao ouvir alguém nos dizer que só chamaria de progresso se ela tivesse recuperado totalmente as faculdades de falar e andar.

O momento em que ela abiu os olhos na UTI, o primeiro sorriso, a primeira vez em que ela se alimentou por via oral, a retirada do respirador e da sonda, cada uma das suas pequenas vitórias nos fez aquecer o coração com grande contentamento.

A lesão causada em seu cérebro foi grande. Afetou a mobilidade do lado direito do corpo, a fonação, e comprometeu também compreensão e cognição.

Nesse estado de coisas, qualquer pequena mudança para melhor é motivo de festa. Quando ela conseguiu pronunciar as vogais pela primeira vez quase choramos de felicidade. Ultimamente vem ganhando novas palavras e já consegue se despedir dizendo “Até”, “Beijo”, “Tchau”.
Para alguém que não emitia um único som, evoluções como essas são uma vitória considerável.

Pessoas queridas, além das sessões de fonoaudiologia, têm importância decisiva nesse processo, e a ajudam com toda a paciência do mundo a aumentar seu vocabulário. Na vida nós podemos mirar grandes realizações, e é muito bom que sonhos grandes sejam concebidos.

Em meu trabalho, nas palestras e seminários que faço, estimulo as pessoas a deixar a mente mais livre e capaz de acreditar em horizontes largos para suas realizações. Mas é fundamental também ter um outro olhar nas realizações que estão acontecendo dia a dia. Nas pequenas conquistas.

Já se deu conta de que a cada minuto seu organismo vence grandes batalhas com infinitos microorganismos que tentam invadi-lo? O seu sistema imunológico é um grande guerreiro. E seu aprendizado? Seu cérebro ao ler estas linhas aciona intrincadas conexões neuro-químicas e permite a compreensão do que eu escrevi. Sim, é valioso pensar nos grandes objetivos a realizar. Entretanto é um dever nosso, uma demonstração de gratidão à Vida e de bom senso, também reconhecer tudo o que já está acontecendo de bom a cada instante.

É incrível como mamãe consegue observar as pequenas coisas e vibrar com elas.
– Não mais necessitar de fraldas descartáveis;
– Usar talheres e se alimentar sozinha;
– Saber usar o IPad para fotografar;
– Caminhar com maior autonomia;
– Usar o celular para dar um “oi” aos amigos nos seus aniversários; enfim…

É muito valioso atestar que ela mantém muita consciência, tem bom humor e presta atenção a tudo que acontece a seu redor. Sei o quanto é importante valorizar cada uma das coisas que agora fazem parte do seu mundo, bem como qualquer novidade que surja em termos de habilidades resgatadas.

Sabe a história do menininho que tirou um 7 na prova da escola e foi duramente repreendido pelos pais? O que eles não sabiam é que todas as outras crianças da sala haviam tirado de 5 pra baixo. É o típico caso da conquista diferenciada, efetiva sob o aspecto coletivo, mas que é diferente daquilo que por convenção se esperava, ou que se instituiu como sendo um bom resultado. Ou o exemplo do outro garoto que tirou um 7, e todo o restante da classe alcançou notas maiores. No entanto, em todas as outras provas anteriores dessa matéria, a criança sempre tirava abaixo de 5. Comparando-a consigo mesma no passado, ela estava evoluindo.

O que importa mesmo é perceber crescimento, notar a evolução constante, e valorizar isso. Vivemos num mundo malvado nesse sentido. Ai do campeão que deixar de vencer! Suas medalhas anteriores perdem o valor. Ai do artista que tiver um deslize! Tudo o que fez de bom no passado é imediatamente deletado da mente dos fãs. Ai do vendedor que não mantiver sua performance e bater suas novas metas, mesmo que tenha sido fantástica a sua atuação no ano anterior.

Por menor que possa parecer, no caso de mamãe, cada ganho e cada mudança é motivo de festa. Seus neurônios querem fazer o melhor e buscam preencher as lacunas deixadas por aqueles companheiros que estão inativos por conta da lesão. Há muita energia do seu sistema procurando os caminhos para recuperar a harmonia e a inteireza.

E você? Quais foram as suas conquistas nos últimos dias e que nem se deu conta? Pode ser que tenha feito algo novo, ou resolvido um problema, ou alcançado alguns resultados nos âmbitos pessoal e profissional, esqueceu de comemorar e vibrar.
E aqueles que estão ao seu lado? Lembrou-se de dar parabéns ou de emitir uma palavra de incentivo, quem sabe um elogio, por algo que alguém fez?

Tem gente que adora falar “não fez mais que sua obrigação.” Que lástima! Costuma-se ter algo na ponta da língua quando se trata de uma crítica. Mas as pequenas conquistas quase nunca são celebradas. Portanto, faz grande diferença dizer:

– Parabéns a mim mesmo: por ter fumado a metade do que sempre fumei!
– Parabéns a mim mesmo: por ter concluído mais um capítulo da tese que entregarei daqui a alguns meses.
– Parabéns a mim mesmo: por ter conseguido perdoar uma ofensa que me foi feita.
– Parabéns a você, Fulano por ter conseguido ir à frente com tal projeto.
– Parabéns, Beltrana, por ter sido capaz de manter sua dieta.
– Parabéns, filho, por ter conseguido dedicar mais tempo hoje aos estudos.

Não custa nada notar uma conquista, por menor que ela se mostre. Seja esse avanço em você ou em quem o cerca. Reparar e celebrar o pequeno é um forte incentivo para realizar o grande.

****

E você? Costuma celebrar as pequenas conquistas do dia a dia? Fique atenta às suas realizações e parabenize as pessoas com quem você convive por conquistas que elas fizeram! Muito bom, né? 🙂

Kau Mascarenhas é palestrante, escritor, artista plástico, coach e consultor de empresas. Atua com Desenvolvimento Humano há mais de vinte anos atendendo empresas de todo o país. É sócio-diretor do Pro-Ser Instituto. Utiliza-se da PNL, do Coaching e da Filosofia em seu trabalho. É o criador do curso digital PNL Plus. Mais do Kau em: www.kaumascarenhas.com.br


There are no comments

Add yours