Feliz Mesversário!

Feliz mesversário, minha menina.

Em seu mesversário, minha menina, algumas palavras vindas diretamente do coração de seu pai. Espero realmente que possa ler isso um dia.

Não espere ser mãe para aprender a ser filha. Trate a sua mãe exatamente da forma como você gostaria que a sua filha te tratasse. Você e ela, juntas, se tornam o caminho. Sabedoria significa adequação. Seja sábia. Adeque-se à sua mãe.

Tenha por ela sempre um preconceito positivo (assim como se tem por um chocolate belga, por exemplo). Não corrija a sua mãe na frente dos outros. Elogie-a em público. Corrija-a em particular. Diga sempre o quanto a comida dela é gostosa (ainda que não seja); com certeza ela fez com capricho e onde há capricho não há mediocridade.

Seja para ela uma semeadora de sorrisos. A cumplicidade entre vocês não é algo que simplesmente acontece, é um processo e você faz parte dele. Não esconda o amor. Se não quiser, não precisa dizer a ela todos os dias que você a ama. Diga quando quiser, mas diga. Atos, não palavras.

Saiba que faz parte da natureza humana sentir o que sentimos; raiva, incompreensão, maus pensamentos. A sua mãe pode vir a ser objeto deles. Não é bonito, nem feio. O que fazer com isso é outra coisa. O seu grito pode não resolver. Tenha um olhar que se comprometa a não feri-la. Morra depois dela, ok!?

Faça com a sua vida o que você quiser, mas sobreviva. Não faço a menor ideia se você vai seguir os meus conselhos das linhas anteriores. Que bom que eu não posso prever o futuro. Nunca levantaria da cama se pudesse.

Não vou te desejar feliz mesversário. Acho piegas. Sempre achei. Feliz mesversário, minha menina. Posso te convidar para sorrir? Eu pago a conta!


Imagem via Instagram Diego Chahde: @ternoefralda – Vale conhecer!

 



2 comentários

Add yours
  1. Cassandra M. Dolabella

    Sr. Diego, muito lindo seu texto, mais lindos ainda os sentimentos vividos que te impulcionaram ao escrevê-lo. Neta que fui, fiha, mãe e avó que sou, valoriso muitíssimo a força do amor como elo entre as gerações.


Post a new comment