criança

Dia das Crianças: ensinamentos que vão durar mais que um presente

A reclamação é geral: alguns pais reclamam por não terem dinheiro suficiente para atender a expectativa do filho em relação ao presente de Dia das Crianças. Outros reclamam da correria, lojas cheias e da insatisfação dos filhos, seja lá qual for o presente. Há também os que já preveem um efeito positivo de curtíssima duração: é dar o presente no dia 12 e três dias depois lá se foi o interesse. Todos esses casos são situações em que a responsabilidade é unicamente dos pais, e não de fatores externos à família.

O receio de muitos pais é a frustração da criança em não ganhar o que esperava. E no meio de tantos medos, lá se vai uma ótima oportunidade para que essa data seja a fonte de muitos aprendizados que ficarão para sempre, ao contrário do brinquedo!

Temos três dicas para que o Dia da Criança seja fonte de alegria e aprendizado para o resto da vida, não importa o que a mídia ou o comércio tentem impor:

1 – Seu filho não nasce com “uma personalidade forte e decidido em relação ao que deseja”.  A capacidade de lidar com frustração, de ser grato pelo que ganhou e de escolher um presente dentro dos limites de preço estabelecido pelos pais é aprendida ao longo da primeira infância. “Isso eu não posso comprar agora” é geralmente mais sofrido de ser dito pelos pais do que de ser ouvido pelos filhos. 

2 – Não use a comemoração do Dia da Criança como fonte de ameaça para conseguir bom comportamento nas semanas que antecedem a data.  Lembre-se de que se você gosta e quer presentear seu filho nesse dia, é simplesmente para comemorar o fato de ter um criança em casa, uma forma também de mostrar atenção e carinho. O comportamento adequado de seu filho independe de  presente ou de datas especiais. Além disso, muitos pais ameaçam não dar o presente e acabam não cumprindo o combinado, o que gera uma série de prejuízos para a educação do filho. O melhor a fazer é desvincular totalmente o dia da criança das notas na escola ou do comportamento em família ou com os amigos. Esses jamais devem vir em troca de presentes!

3 – Ensine seu filho, desde bem pequeno, que o dia da Criança foi criado para lembrar que precisamos cuidar de nossas crianças – não somente de nossos filhos, ajudando a garantir que  recebam os cuidados, carinho e atenção de que necessitam para crescerem saudáveis e felizes. Como o objetivo maior é proteger a infância e adolescência e demonstrar carinho, que tal criar uma rotina que vai marcar sim a data para o resto da vida? Combine com seu filho que ele deve escolher um brinquedo para doar nesse dia. Não um brinquedo usado, quebrado, que ele não use há muito tempo. O desafio é entender que todas as crianças ficariam felizes em ganhar um presente, porém, a maior parte delas não terá esse privilégio. E nada mais justo do que seu filho oferecer a uma outra criança um brinquedo em excelente estado de conservação, carinhosamente embrulhado.

Caso seu filho não consiga encontrar um brinquedo do qual possa se desapegar para doar, significa que ele não precisa de um brinquedo novo. Neste caso, o presente de Dia da Criança pode ser um passeio especial a um parque, cinema ou outro lugar que ele escolha. Não coloque essa opção como castigo. É a simples realidade: “se você não tem um só brinquedo para doar, porque ainda brinca muito com todos eles, não há necessidade ou espaço para um brinquedo novo!” É melhor que ele ajude você a escolher e comprar o brinquedo que será doado! Prepare-se para se surpreender de diversas formas ao ter essa conversa com seu filho. E tenha a certeza de que essa será a memória que ele levará para sempre sobre o Dia da Criança!



There are no comments

Add yours