descobrindo que teríamos gêmeos

Descobrindo que seriam gêmeos

Hoje resolvemos contar uma das nossas histórias, a história de como descobrimos que estávamos grávidas de gêmeos, e como isso impactou a nossa vida e a vida das nossas famílias. Obviamente, a mistura de sentimentos é o que mais lembramos daquele momento, mas logo que a surpresa passa nos damos conta que, junto com a descoberta da gravidez gemelar, tem sempre uma história de muita emoção para contar. Para algumas mães de gêmeos, a descoberta de que esperam um filho ocorre após a confirmação da gravidez, mas não imaginam que pode ser uma gestação gemelar, e só descobrem depois de um ou mais exames. Para outras, a notícia só vem depois de um processo de reprodução assistida, gerando, certamente, muito mais expectativa com o anúncio.

O certo é que a notícia impacta não só os pais mas toda a família, e sobre isso temos muito mais histórias para contar. Mas hoje, o que mais desejamos é continuar, aqui no Real Maternidade, a rica troca que temos na nossa Confraria das Mães de Gêmeos, onde há muitas histórias para contar, para inspirar e encorajar outras mães que estão na mesma situação que já estivemos ou estamos. Parece que em comum está a intuição das mamães de que carregavam suas duplinhas amadas.


Imagem via Pinterest

Por Vanessa:
Mesmo não tendo histórico de gêmeos na minha família, somente na do meu marido, ele sempre dizia que teríamos gêmeos. Na descoberta da gestação, com o resultado do exame sanguíneo, o hormônio Beta HCG foi muito elevado e a médica logo achou meu útero mais aumentado do que o normal, e, desconfiando da gestação gemelar, solicitou que fosse fazer uma ecografia.

Neste ultra-som, apareceu somente um bebê e foi muito emocionante saber que eu estava gerando uma vida. Após o exame, meu marido, muito feliz, comentou que o segundo bebê ainda não havia “aparecido”, mas estava ali. Lembro-me de comentar que era para ele ficar feliz, pois teríamos um filho, e ele seguia convicto que seriam dois. No segundo exame, a médica estava realizando a ecografia endovaginal e alterou a fisionomia do seu rosto, passando a realizar o exame na minha barriga e comentou: “está aqui, bem que desconfiei, o segundo bebê. Vocês terão gêmeos”.

Após essas palavras, ficamos muito felizes, eu nem acreditava que estava sendo “escolhida”, pois meu maior sonho sempre foi ser mãe e ser mãe de gêmeos, então, era algo realmente sensacional. Após, ainda na clínica, liguei para a minha mãe para contar a novidade. Ela não acreditou, pois, como meu marido estava sempre brincando que teríamos gêmeos, achou que se tratava de mais uma brincadeira. Quando ela realmente percebeu que eu estava falando a verdade, ficou sem reação e desligou o telefone, nervosa. Somente após alguns minutos ela retornou a ligação e pude confirmar que esperava dois filhos.

Por Thais:
Como eu fiz a fertilização (FIV) eu sabia que poderiam ser dois. Aliás, desde o primeiro dia do tratamento eu já tratava a minha barriga no plural. Sabia que dois embriões seriam implantados e não podia pensar em deixar um de fora nas minhas conversas e nos meus rituais para que aquele tratamento desse certo. Mas, como gerei poucos óvulos, só tive dois embriões, e estava descrente que conseguiria engravidar na primeira tentativa. Contudo, tive a feliz notícia que havia engravidado!

Cheguei no consultório do Dr. Petracco para a ecografia, e ele fez todo um suspense. Fiquei nervosa, achei que pudesse não estar mais grávida, quando ele olha para mim e meu marido e fala: vocês terão um casal! Eu logo falei: como tu sabes o sexo, Doutor? E meu marido me cutucou e disse: são dois! Aí que tinha me dado conta realmente que haviam dois serzinhos dentro de mim. A brincadeira do gênero feita pelo médico foi só para descontrair, porque sou mamãe de dois meninões lindos.

Confesso para vocês que quando me dei conta que geraria dois, ali esperando o elevador para descer do consultório, fiquei em pânico. Um misto enorme de sentimentos e muitos medos de não dar conta: da gestação, por ser magra, da criação, por ser uma pessoa que ama o seu trabalho… Mas logo foi passando esse sentimento e tudo foi mudando. Toda aquela conversa dupla na aplicação das injeções de FIV já faziam parte da realidade linda que nos foi dada!

Por Elisa:
Na minha família temos alguns casos de gêmeos, minha mãe é gêmea e meu pai tem irmãs gêmeas, então sempre surgia a pergunta: quem de nós teria gêmeos? Somos uma família numerosa, vários primos, tenho três irmãos, mas até agora só eu fui a “sorteada”! Quando procurei um médico amigo da família para me acompanhar na gravidez e levei o exame de laboratório que confirmava a gestação ele não comentou nada sobre gravidez gemelar, apesar de ter visto uma alta concentração do hormônio BETA HCG.

Em seguida, na mesma semana, marquei uma ecografia e meu marido me acompanhou. Enquanto a médica me examinava bem tranquilamente eu logo vi, nas imagens do exame, os dois pontinhos que representavam dois embriões, e entendi rapidamente o que estava acontecendo comigo. Fiquei super emocionada e a médica teve que pedir para eu me acalmar, senão ela não conseguiria concluir o exame nem ouvir os corações.

O mais engraçado é que meu marido não se deu conta na hora e não entendeu realmente o que aquilo significava (2 pontinhos!!!) e a médica teve que explicar para ele, que ficou muito mais surpreso do que eu. O que vinha depois dali ninguém sabia, mas um sentimento indescritível tomou conta das nossas vidas. Contar para a família foi outro capítulo à parte, e não quero esquecer nunca desses momentos especiais.


Imagem via Shutterstock

Mas porque estamos contando tudo isso aqui?
Para dizer que cada mãe tem uma história, cada mãe, inevitavelmente, traz na sua relação com a maternidade fatos e memórias que, de certa forma, acabam por marcar a forma como vão encarar essa dupla surpresa e até a maneira como vão criar seus filhos. Algumas cheias de cuidados, resultado de uma significativa espera, ou de um parto prematuro e muitos cuidados no início da vida das crianças (o que não é nada incomum em gestações gemelares); outras de forma muito natural e tranquila, tirando de letra os desafios que vêm junto com a chegada dos filhos e outras aprendendo no dia a dia a dar conta de muitas coisas, mesmo tendo se preparado e sonhado muito antes de ser mãe.


Thais Reali, Vanessa Rocha e Elisa Scheibe Marty – Confraria das Mães de Gêmeos / Foto: Arquivo pessoal

Enfim, por trás de uma gestação gemelar tem uma história única, verdadeira e cheia de emoções. E você, mãe de gêmeos, como foi a sua descoberta? Conta pra gente aí nos comentários! Vamos adorar!



1 comentário

Add yours
  1. Alessandra Bertaglia

    Meu maior sonho, minha maior realização… quando ainda menina acreditava nas crendices de comer bananas grudadas daria gestação gemelar, gomos de mexerica grudadas… bem tive meu primeiro filho e ao fazer o ultrassom a expectativa de dois… mas somente em minha segunda gestação, foram seis anos de anticoncepcional, com uma semana de esquecimento, nem menstruei… então avisei meu marido o qual disse para parar, só assim arrumariamos um outro filho… mal passaram quinze dias e já observei mudanças em mim… pensei ser psicológico e resolvi fazer o teste, positivo….uhuuuul. Estava eu grávida… comentei com ele e a resposta foi… imagina se vier gêmeas e com a possibilidade para o mês de março… ainda fez planos para o dia 23 de Março , data de seu aniversário … ah… um sonho que se confirmou em minha primeira consulta… mamãe vc está grávida de gêmeos de poucas semanas e a data provável é para 23 de Março… mtas felicidades… mais um ultrassom depois de algumas semanas e a confirmação perfeita de serem meninas… q nasceram em 25 de fevereiro de 2009… Gabriel ganhou duas irmãs, Pietra e Sophia… mamãe mais realizada do mundo … Obgda Jesus por tamanha bênção em minha vida…. ♡♡♡


Post a new comment