mulher maravilha

Mãe-Maravilha!

Ser mãe é um desafio diário, a gente se vira nos trinta, damos um jeitinho de equilibrar tudo e no final estamos tão cansadas que o mito de sermos “super-mulheres” rola ladeira abaixo. Tem dias que o nosso maior desejo é apenas UMA HORINHA BEM DORMIDA de sono, até que o filho mais velho acorde por um pesadelo e o bebê chore faminto…

A real é que não existem fórmulas mágicas; cada uma enfrenta sua realidade da forma que bem entende! Até a Mulher-Maravilha, a atriz Gal Gadot – em sua “real maternidade”, passa pelos clássicos “perrengues” e isso não a faz se sentir “menos mãe”, sabia? Veja só o que ela compartilhou em seu Instagram:

“Noites sem dormir, bebê de 3 anos com cólica e ainda fui acordada bem cedo pela filha de 5 anos. Fui até o jardim pegar um ar com meu café para ajudar a me acordar. Agora, assistindo “Cat In The Hat” com minha filha. Sempre me surpreende que as coisas mais simples da vida são as que nos fazem mais feliz”.

 

Via: Instagram Gal Gadot

Ora, se até a “Wonder Woman” assume suas fraquezas, o que sobra para nós, “meras mortais”? Deixando a brincadeira de lado, ninguém precisa aceitar a cobrança injusta (e pesada!) de sermos sempre supermães e mulheres-maravilhas. Cuidamos das crianças, de nós mesmas (tentamos! rs), da casa, família e do trabalho… Tem dia que é f***! E talvez o maior superpoder que possamos ter, seja o de enxergar o belo, justamente na imperfeição da vida!

Este post é um convite para colocarmos uma pitada de leveza em nosso modo de levar a vida para que consigamos aproveitar os pequenos prazeres que vivem escondidos na rotina. Ás vezes fazemos tudo no “automático” que esquecemos de valorizar as pequenas coisas.

E acredite: nossas olheiras são o reflexo de que estamos nos tornando seres mais empáticos e com uma capacidade infinita de amar. E viva o corretivo!

No final, a gente se sente mesmo é MULHER MARAVILHA!



There are no comments

Add yours