autismo

Autismo: vamos nos conscientizar?

O dia 2 de Abril é uma data muito importante pois se comemora o  “Dia Mundial de Conscientização do Autismo”. A data foi criada pela ONU – Organização das Nações Unidas, desde 2008, para conscientizar a população mundial sobre esse transtorno neurológico que atinge 2 milhões de brasileiros e mais de 70 milhões de pessoas no mundo todo.

O autismo faz parte de um grupo de desordens do cérebro chamado de transtorno invasivo do desenvolvimento (TID). Os principais sintomas são fobias, agressividade, dificuldade de aprendizagem e relacionamento.

Importante ressaltar que existem diferentes graus e tipos de autismo, que atuam de forma única em cada pessoa. Também chamada de Transtorno do Especto Autista (TEA), o autismo engloba três quadros clínicos principais:

Autismo clássico:  comprometimento nas áreas de interação, comportamento e linguagem, além de relevante déficit cognitivo.

Autismo de Alto funcionamento (Síndrome de Asperger): os portadores conseguem se expressar através da fala e são muito inteligentes, acima da média da população. Essa síndrome foi atribuída a grandes gênios da história do mundo como Leonardo Da Vinci, Michelangelo, Mozart e Einstein.

Distúrbio Global do Desenvolvimento: em características do TEA, como alteração de interação e comportamento, mas não há um diagnóstico fechado.

ATENÇÃO COM AS CRIANÇAS

Nas crianças, as principais alterações são na interação social, no comportamento repetitivo e na ausência ou atraso significativo do desenvolvimento da linguagem oral. Sempre válido se atentar para qualquer um desses sintomas.

Ainda sem cura, o autismo pode ser controlado com diversos tipos de tratamento e quanto mais cedo, melhor. Recentemente falamos aqui no Real Maternidade sobre terapias que utilizam a música para desenvolver habilidades de autistas, com destaque para o Projeto Guri, que já atendeu mais de 47 mil crianças e adolescentes.

ATENDIMENTO ESPECIAL

Mesmo sendo uma doença bastante conhecida, muitas pessoas não têm consciência de como muitos autistas necessitam de um atendimento especial. No ano passado, foi aprovada uma lei que obriga estabelecimentos público e privados em Novo Hamburgo a inserirem em placas de atendimento prioritário o símbolo mundial do autismo. A prática já é realidade em algumas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus e Capinzal, mas infelizmente ainda nem todos os lugares respeitam essa decisão.

LIVROS QUE ABORDAM O TEMA

A literatura vem abordando o autismo de forma suave e compreensível para aqueles que se enquadram no espectro, para quem conhece ou até mesmo para quem nunca ouviu falar sobre o TEA. As obras destinadas à temática mostram as características presentes no autismo e apresentam formas de conviver com elas, destinadas a qualquer pessoa que tenha interesse sobre o assunto. Veja só:

Dica retirada do site Leiturinha.

MAIS AMOR E RESPEITO, POR FAVOR

Independentemente de qualquer decisão judicial, o fato é de que o autismo é uma realidade e que devemos tratar a todos com respeito, carinho e amor. Então, fica aqui o nosso convite para nos conscientizarmos, não só no dia de hoje, mas todos os dias, buscando mais informações e formas de ajudar. “Quando nos conscientizamos, as peças se encaixam!” 💜 Nosso carinho e homenagem também às mães guerreiras e amorosas desses pequenos tesouros. Vocês são admiráveis! Obrigada por tamanho exemplo de amor e perseverança. 



1 comentário

Add yours
  1. Renata de Freitas

    Oi boa noite queria q vcs me mandasse um material por email pois quero fazer uma cconscientização na escola do meu filho ele é autista diagnóstico com asperge e está sendo maltratado pelos amiginhos


Post a new comment