Luciana Cattony na Câmara dos Deputados

Maternidade nas Empresas participa do Seminário Família e Desenvolvimento Social, na Câmara dos Deputados, em Brasília

A relação carreira/maternidade e a retenção de talentos no mundo corporativo. Em outubro, Luciana Cattony, cofundadora da consultoria Maternidade nas Empresas, apresentou, como parte do Seminário Família e Desenvolvimento Social, na Câmara dos Deputados, em Brasília, as bases do trabalho que ela e a sócia, Susana Zaman, desenvolvem em diversas empresas pelo país.

O Seminário foi organizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CMulher) e contou com a participação de diversas autoridades nas áreas de assistência social, defensoria pública, trabalho, criança e adolescência, políticas sociais, cidadania, comportamento, qualidade de vida, carreira, responsabilidade social, entre outros nichos da sociedade civil.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Estiveram presentes representantes do governo federal, deputados, empresários, empreendedores, pais, professores, pesquisadores, gestores, representantes de empresas públicas e privadas ligadas à mulher e ao bem-estar da família.

Entre os objetivos do Seminário está o debate no sentido de influenciar políticas públicas no que se refere à essa temática. Rodolfo Canônico, da Associação de Desenvolvimento da Família, enfatizou a importância do Seminário, dada “a relevância do tema em debate e o momento favorável para trabalhá-lo no âmbito legislativo”.

Durante os debates, foram expostos aspectos como a extensão da licença-maternidade para que pais e mães possam cuidar das relações em família, do investimento em questões como a responsabilidade compartilhada (parentalidade), dos cuidados na primeira infância, da proteção da maternidade no mundo corporativo e do envolvimento paterno no cuidado do filho, entre outros temas.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

O Seminário também serviu para enfatizar a importância dos esforços dos participantes e seus respectivos órgãos em garantir que indivíduos, com destaque para as mulheres, possam cuidar da família sem abrir mão do mercado de trabalho. O que se vê atualmente é muitas mulheres acabam abandonando a carreira para cuidar dos filhos e dos pais que geralmente são idosos e, por isso, requerem mais atenção.

“Acreditamos que a maternidade não pode ser um assunto apenas da mulher/mãe. É preciso que todos – homens, mulheres, empresas, governo e sociedade – assumam o seu papel nesse processo, se desejamos viver em um mundo mais justo, igualitário e feliz”, destacam Luciana Cattony e Susana Zaman.

Dentro do painel “Equilíbrio Trabalho-Família: Boas Práticas”, Luciana Cattony apresentou a Maternidade nas Empresas – consultoria que desde sua criação, há dois anos, atua no sentido de ajudar empresas a avançarem no tema equidade de gênero, trabalhando com um dos fatores que atualmente impedem a mulher de crescer na carreira – a maternidade. A atuação da consultoria está relacionada à equidade de gênero, maternidade e tudo o que vêm com ela: filhos, pais, desafios de conciliar maternidade e carreira, preparação da liderança, entre outros temas.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Segundo a empreendedora, atualmente é nítida a falta de acolhimento, por parte das empresas, às mães e às famílias. “Nós usamos a palavra atualmente, porque lutamos para mudar esse cenário e acreditamos que a maternidade não será mais um obstáculo para a carreira da mulher e nem um problema para as famílias”, comenta.

Durante sua explanação, a empreendedora mostrou um vídeo com relatos de mulheres sobre a maternidade e o mundo corporativo e como é possível traçar estratégias para que as empresas possam lidar, de forma assertiva, com a equidade de gênero e a maternidade.

No vídeo, Susana Zaman cita duas pesquisas bastante relevantes sobre a maternidade e o mercado de trabalho – a primeira, desenvolvida com alunos das universidades de Stanford e Harvard, publicado no Harvard Business Review, mostra que 43% das mulheres altamente capacitadas interrompem suas carreiras em decorrência da maternidade; a segunda, feita no Brasil pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em 2016, revela que 48% das mulheres saem do mercado de trabalho após dois anos do retorno da licença-maternidade.

Também na ocasião, foi apresentado o trabalho desenvolvido pela consultoria junto à Whirlpool Brasil, proprietária das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid no Brasil, iniciado em 2018. Ao final do Seminário, Meg Gomes Martins de Ávila, coordenadora do Comitê de Qualidade de Vida no Trabalho do CNJ, falou sobre o investimento do órgão no teletrabalho – fator primordial para que os pais possam fortalecer os vínculos com a família. O aumento da motivação, a redução nos custos de transporte, a possibilidade de trabalhar em tempo parcial, maiores oportunidades de convivência com a família e satisfação no trabalho estão entre as maiores vantagens do teletrabalho.

A consultoria Maternidade nas Empresas oferece soluções para os temas abordados no evento, atuando em três pilares: (1) Educação e fomento – com o objetivo de despertar a consciência da organização em relação aos temas e a capacitação dos gestores e colaboradores por meio de palestras, workshops, grupos de troca etc.; (2) Employee experience – cocriação juntamente com a empresa visando a descoberta de soluções para atrair, reter e engajar talentos femininos; (3) Conteúdo estratégico – criação e disseminação de conteúdo sobre equidade de gênero e maternidade para aumentar o alcance, o engajamento e tornar a mensagem mais duradoura dentro e fora das organizações.

Assista abaixo ao Seminário Família e Desenvolvimento Social, na Câmara dos Deputados. Para acompanhar a participação da Maternidade nas Empresas, rodar o vídeo a partir das 2h40.

SERVIÇO
Consultoria Maternidade nas Empresas
www.maternidadenasempresas.com.br

Contatos:
luciana@maternidadenasempresas.com.br
susana@maternidadenasempresas.com.br
(51) 99357-4955 / (51) 99155-5774

Instagram/Facebook – @maternidadenasempresas



There are no comments

Add yours