fatima bernardes e luciana cattony e susana zaman

Maternidade nas empresas participa do programa Encontro, de Fátima Bernardes

Levar a público o tema Maternidade e Mercado de Trabalho foi a proposta das consultoras Luciana Cattony e Susana Zaman, convidadas do programa Encontro, de Fátima Bernardes, na TV Globo, na última quinta-feira (21/11).

Cofundadoras da consultoria Maternidade nas Empresas, o trabalho das especialistas tem como foco o apoio a empresas – de pequeno, médio e grande porte – na construção de uma cultura organizacional que valorize a maternidade, como impulsionadora de habilidades que podem ser transferidas para o ambiente do trabalho.

O programa Encontro abordou a história de Lílian, uma advogada de São Sebastião (SP), que foi demitida logo após ter retornado da licença-maternidade. Fátima Bernardes também tratou de temas como preconceito em relação à maternidade no trabalho, habilidades que a maternidade desenvolve e que podem ser transportadas para a carreira, necessidade de um olhar sobre a maternidade para além de um problema da mulher, entre outros.

Luciana Cattony disse que casos como o da advogada Lílian ocorrem com certa frequência, mas que há empresas com um olhar diferente para a mulher e seu papel na sociedade. A consultora, inclusive, detalhou algumas das habilidades decorrentes da maternidade, que podem ser utilizadas no ambiente de trabalho, como motivação, capacidade de assumir riscos e trabalho em equipe e liderança.

“E é isso que levamos para as empresas: mensagens de que a maternidade pode ser uma motivação para a carreira e não um obstáculo”, comenta. “Além de mais produtivas, as mulheres desenvolvem habilidades como: assumir riscos e seguir adiante, motivação para superar problemas, melhor administração dos recursos, organização e planejamento”, explica.

A consultora acrescenta que a atitude é muito importante, já que muitas pessoas reclamam que as empresas não fazem seu papel, “não fazem isso ou aquilo. Mas você perguntou, você tentou? Chegar meia hora mais tarde para levar o filho à escola é possível. O ideal é tentar negociar com o gestor”, sugere Luciana.

Veja a entrevista na íntegra: https://globoplay.globo.com/v/8105116/

A consultoria Maternidade nas Empresas atua nessa área há três anos – desde 2017, com o objetivo de levar a discussão da maternidade para os mais diversos ambientes, não somente no âmbito individual da mulher, mas também gerando debates nas empresas. “Acreditamos que a maternidade não pode ser um assunto apenas da mulher/mãe. É preciso que todos – homens, mulheres, empresas, governo e sociedade – assumam o seu papel nesse processo, se desejamos viver em um mundo mais justo, igualitário e feliz.”

A Maternidade nas Empresas oferece serviços que envolvem desde o despertar da consciência na organização sobre a importância do tema, a capacitação e desenvolvimento da liderança com foco em uma atuação mais empática, até o apoio na construção de políticas e práticas inclusivas sob o olhar da maternidade e da mulher.

Para Luciana e Susana, “a maternidade tem muito a ensinar sobre empatia e relações. Sobre dedicação, empenho e produtividade. Não é um obstáculo. Pelo contrário, a maternidade é poderoso impulso, não só para a mulher, como também para empresas e toda a sociedade.”

Luciana Cattony é mestranda em Design Estratégico pela Unisinos. Seu projeto tem o objetivo de gerar bem-estar para as mães e demais atores envolvidos no contexto da maternidade no mercado de trabalho. O estudo busca entender como o design orientado ao dilema (Dilemma-driven Design) pode qualificar a experiência da maternidade – sob a ótica das empresas, possibilitando uma maior percepção de bem-estar por parte dos atores envolvidos neste contexto.

Já Susana Zaman desenvolve seu mestrado em Engenharia de Produção pela UFRGS. Seu projeto de pesquisa aborda a temática: competências femininas e desempenho dos negócios. O objetivo é entender como as competências associadas ao feminino contribuem para o desempenho dos negócios e a promoção de uma cultura de inovação, bem como analisar os benefícios de uma maior paridade de gênero nos níveis mais seniores da organização.

Ambas também são professoras do primeiro MBA em Diversidade e Desenvolvimento de práticas inclusivas do Brasil, pela Universidade La Salle, em Canoas (RS).

“Estamos dando os primeiros passos. As pessoas precisam entender, precisam se posicionar e cobrar. É muito legal estar aqui no programa Encontro, falando sobre isso para tanta gente”, comemoram as consultoras. “Estamos confiantes de que a mudança de cenário é possível. Este é o caminho”, dizem.

 



There are no comments

Add yours